SIMTRI e vereadores debateram proposta de reajuste apresentada pelo prefeito

Projeto de Lei que trata do reajuste anual dos servidores será votado na sessão ordinária do Legislativo no mês de março

Na tarde do dia 18 de fevereiro, a diretoria do Sindicato dos Servidores Municipais de Triunfo – SIMTRI se reuniu com os vereadores, na Câmara Municipal, para debater a proposta de reajuste oferecida pela prefeito Valdair Gabriel Kuhn “Belô”.

O presidente Diovane Ramos Castro disse que o sindicato só foi atendido pelo prefeito por causa da postura dos vereadores na sessão do dia 11 de fevereiro. Diovane também declarou que mesmo não sendo o índice pedido pelo SIMTRI,  5% era uma grande vitória, pois se tratava da reposição da inflação + um ganho real de 1,22%.

Jorge Umann acrescentou que o sindicato sempre irá lutar pela reposição da inflação e um pequeno ganho real. “Não queremos criar algo que não seja capaz de ser pago. Buscamos apenas um ganho real e justo”, disse o vice-presidente.

Valnei Porto Azambuja agradeceu aos vereadores pela sugestão de trancar a pauta no que diz respeito a aprovação de projetos, até que a questão do dissídio se resolvesse.

Outro ponto salientado pela direção do SIMTRI foi em relação aos horários das sessões extraordinárias do Legislativo, geralmente convocadas para o horário de expediente, impedindo assim a participação dos servidores e da maioria da população.

O vereador Glauco dos Reis da Silva (PSDB) informou que o projeto de lei do Executivo, referente ao reajuste anual dos servidores tinha acabado de chegar na Câmara de Vereadores, em uma intenção clara de que o projeto fosse votado na sessão ordinária daquele mesmo dia.

Tanto Glauco como os demais vereadores afirmaram ser impossível votar o projeto antes da realização da assembleia dos servidores e antes do projeto ser avaliado pelas comissões da Casa.

O presidente do Legislativo Murilo Machado da Silva (MDB) informou que a próxima sessão ordinária, no dia 25 de fevereiro, será descentralizada, realizada na localidade de Porto Batista e que nenhum projeto pode ser votado nesta modalidade de sessão.

Os vereadores da base aliada, observaram que a proposta feita por eles durante a reunião com a comissão nomeada pelo prefeito e a diretoria do SIMTRI, no dia 12 de fevereiro, não foi levada em conta na redação do Projeto de Lei. Claudio Alfeu Rener Viana (PRB), Fernanda Paz Pinheiro e Marizete Cristina de Freitas Vaz “Moa” ambas do PP, propuseram na reunião que os vales transporte e alimentação fossem reajustados em 100%.

Claiton Damiani e Valnei Azambuja informaram que a assessora da secretaria da Fazenda, Jerusa machado não pediu um ofício da proposta para o SIMTRI, apenas a cópia da ata e que o documento continha todas as propostas apresentadas durante a reunião.

Outro equívoco apontado pelos vereadores, está no Art. 4º do Projeto de Lei, que fala em reajuste de subsídios do prefeito, do vice-prefeito, dos vereadores e dos secretários municipais com o mesmo índice. Segundo os presentes, o reajuste do Legislativo não compete ao prefeito. Os vereadores sugeriram vetar o artigo em questão.

O projeto de lei foi baixado para comissões e será votado na sessão ordinária que será realizada depois do Carnaval, com data a ser definida (07 ou 08 de março).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três + vinte =