Outubro Rosa e o impacto da pandemia no diagnóstico do câncer de mama

O mês de outubro sempre foi o período dedicado à prevenção do câncer de mama, que é a doença que mais mata mulheres no país e no mundo. Porém, em 2020 o diagnóstico precoce da doença foi bastante prejudicado por causa da pandemia da Covid-19.

Por isso, neste Outubro Rosa, o alerta foi renovado e intensificado para a necessidade da prevenção. Embora, o mês de outubro já esteja na rua reta final, é muito importante que as mulheres continuem atentas à sua saúde e a qualquer modificação em seus corpos, independente do mês e da época do ano.

Como em quase todas as doenças oncológicas, quanto mais precoce o diagnóstico, maiores as chances de cura. E, para isso, é necessário realizar a mamografia. A idade indicada para início do rastreio varia, mas fica entre 40 e 50 anos para pacientes com risco habitual.

A importância da ida anual ao ginecologista é algo que praticamente todas as mulheres ouvem desde a adolescência, porém, um estudo feito em 2019 pela Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo) em parceria com o Datafolha, mostrou que cerca de 5,6 milhões de mulheres não seguem esta rotina.

Durante a pandemia, esse acompanhamento foi ainda mais negligenciado. Dados do Sistema Único de Saúde (SUS) mostram como a pandemia influenciou a detecção precoce do câncer de mama em 2020. O número de mamografias realizadas pelo SUS caiu entre janeiro e julho deste ano, em comparação com os anos anteriores. O número de mamografias realizadas até julho de 2020 foi de 1,1 milhão, contra 2,1 milhões nos mesmos períodos de 2018 e 2019.

Câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação desordenada de células da mama, formando um tumor. Há vários tipos de câncer de mama e, por isso, a doença pode evoluir de diferentes formas.

É o segundo tipo mais frequente em todas as regiões brasileiras (o primeiro é o câncer de pele não melanoma). De acordo com a estimativa de incidência do Instituto Nacional de Câncer, do Ministério da Saúde, divulgada em fevereiro, o Brasil deve registrar 66.280 novos casos de câncer de mama por ano no triênio 2020-2022.

A melhor foram de combater o câncer de mama é a prevenção. “Quanto Antes Melhor” este é o slogan da campanha em 2020. A realização de exames e tratamento foi prejudicada durante a crise sanitária, mas esta prevenção não está restrita somente ao mês de outubro. É muito importante que as mulheres continuem fazendo acompanhamento com seu médico, realizando o autoexame e principalmente, devem fazer os exames anuais como a mamografia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − 5 =